Aprenda como criar histórias com apresentações incríveis

Aprenda como criar histórias com apresentações incríveis

Desde o começo dos séculos, histórias são contadas com o objetivo de prender a atenção das pessoas e passar uma mensagem importante. Nos dias de hoje, até o mundo empresarial adotou esse costume a fim de transmitir valores e encantar os clientes.

Mas como uma história pode ser utilizada em minha empresa para alcançar melhores resultados?

Nesta postagem, vamos apresentar o que é storytelling e algumas técnicas de  que você poderá utilizar em suas apresentações para encantar os clientes.

Vamos começar? Boa leitura!

O que é o storytelling?

Já foi comprovado cientificamente que, ao ouvirmos uma história, nosso corpo passa a responder física, química e psicologicamente, pois ela nos transporta para o mundo ideal e consegue transmitir uma mensagem de maneira muito mais eficiente.

storytelling nada mais é do que contar uma história que passe uma mensagem e estimule uma ação na audiência.

Simples, não é? Acredite, não!

Contar uma história realmente é algo simples, mas passá-la de uma maneira que cause sensações na audiência, que mude sua maneira de pensar, convide-a para uma ação e se torne inesquecível é mais complicado do que parece.

Mas não se preocupe: existem algumas técnicas básicas que vão ajudar você a construir uma história de impacto. Vamos conhecer algumas delas?

Algumas técnicas de storytelling

Jornada do herói

Com certeza você conhece muito bem essa técnica! Duvida? Também conhecida por monomito, a jornada do herói foi desenvolvida pelo antropólogo Joseph Campbell e consiste em descrever a saga de superação do protagonista de história. Veja cada etapa:

  • mundo comum: é o começo de toda a jornada, onde o protagonista está em seu mundo comum, sem grandes desafios e possui uma consciência limitada sobre um determinado problema;
  • chamado à aventura: aqui ele ganha uma compreensão melhor sobre a questão e é convidado a uma aventura;
  • recusa ao chamado: o herói compreende o problema mas luta contra o chamado à aventura, pois prefere a realidade de seu mundo comum;
  • encontro com o mentor: após relutar, o herói encontra um mentor, que o ajuda a superar a resistência ao chamado;
  • cruzamento do limiar: para resolver o problema, o protagonista terá que mudar e, assim, começam os seus treinamentos;
  • testes, aliados e inimigos: é chegada a hora de nosso herói começar a enfrentar o problema e testar as suas habilidades, experimentando os resultados dessa primeira mudança;
  • aproximação da caverna profunda: após muito preparo, ele sai em busca da resolução do grande problema, o que vai causar uma grande mudança em sua vida;
  • provação: ao enfrentar o grande problema, o herói passa por uma enorme provação que o deixa mais preparado para encontrar uma solução definitiva;
  • recompensa: depois de superar a provação, ele fica mais confiante sobre suas capacidades;
  • estrada de volta: nosso herói volta a se dedicar à resolução do problema, agora com muito mais foco;
  • ressurreição: é o ápice de nossa história, onde o protagonista põe à prova todas as suas habilidades e crenças para resolver uma questão;
  • retorno com elixir: após a resolução do grande problema, ele volta ao seu mundo comum como um herói.

Com certeza passaram diversos filmes em sua cabeça, não é mesmo? Star Wars, O Hobbit, Harry Potter, todos eles possuem essa técnica narrativa como pano de fundo.

Trazendo isso para o mundo corporativo, a jornada do herói pode ser aplicada na apresentação de resultados de um determinado produto ou investimento, encaixando-o em cada uma das fases. Mas cuidado, pois na maioria das vezes, no mundo corporativo, o termo “Herói” pode assustar a sua audiência por ser muito distante da realidade e muitas vezes pouco aplicável. É melhor que você siga as premissas da Jornada mas sem necessariamente utilizar sua nomenclatura.

Sparkline

É uma técnica para mapear as estruturas de uma apresentação. Sua principal função é contrastar o nosso mundo real com o mundo ideal e os possíveis resultados que se podem alcançar.

O sparkline é essencial para uma apresentação de resultados ou proposição de mudanças na realidade de uma empresa, associação ou comunidade.

O principal ponto é aumentar a tensão da audiência para prender a sua atenção em relação ao assunto, problema ou história que está sendo apresentada.

Assim como a jornada do herói, o sparkline é uma técnica de alto poder emocional, e é excelente para inspirar a audiência a tomar uma ação, criar um sentimento de esperança e excitação e provocar empatia em relação a uma causa.

Você tem uma proposta incrível e que vai ajudar a empresa a crescer, mas não sabe como convencer seus clientes de que essa é a melhor opção? Utilizar o sparkline é uma ótima alternativa!

Convergência de ideias

Estrutura de apresentação que revela à audiência como diferentes pensamentos se uniram para criar uma ideia ou produto.

No mundo dos negócios, essa técnica pode ser utilizada para explicar como uma solução foi alcançada por meio de várias mentes trabalhando em prol de um mesmo objetivo, a fim de transmitir credibilidade à solução apontada.

Nela, você vai contar, de forma resumida, as histórias de como cada um dos integrantes chegou à sua ideia e, posteriormente, o modo como entraram em consenso.

Afinal, qual delas eu devo utilizar?

Não existe apenas uma técnica que você deva usar, e essa é a magia de tudo! Além dessas três que nós apresentamos, existem muitas outras estratégias. O mais importante é ter em mente que uma boa história possui começo – meio – fim, um Protagonista, Forças Antagônicas que vão agir na direção contrária ao desejo do Protagonista, um evento que justifica o início da história e um clímax que pode ser positivo, negativo ou ambos.

Antes de qualquer apresentação, pense antes na história e só depois separe os dados que são relevantes, repasse-os com muita atenção e, a partir daí, comece a montar a parte estrutural. Outra dica é, antes de uma exibição, ensaiar bastante o que será dito, evitando o famoso “branco”. Se você não ensaia, o momento da apresentação será o ensaio. E ficar falando baixinho pra si mesmo não é ensaio. Fique na posição que você vai utilizar no momento da apresentação e fale da mesma forma que você vai performar quando chegar a hora.

Agora que você já sabe conhece algumas técnicas sobre como utilizar o storytelling para encantar os clientes com suas apresentações, compartilhe este conteúdo em suas redes sociais e mostre que você também sabe como fascinar seus consumidores!

Sem comentários

Cancelar