5 maneiras de engajar clientes com uma boa história

5 maneiras de engajar clientes com uma boa história

Se antigamente a publicidade invasiva era capaz de gerar retorno satisfatório e engajar clientes, hoje a situação é completamente diferente. O comportamento do consumidor mudou, muito em virtude do alto volume de informações disponível a todo o momento na internet.

Hoje, as pessoas podem escolher, a qualquer hora, o tipo de conteúdo que desejam consumir. Com isso, elas já não aceitam mais serem interrompidas pelas marcas. E principalmente, não admitem mais a mentira nem a “meia verdade”.

Por essa razão, o marketing tradicional perde cada vez mais força, e uma nova mentalidade invade o modelo de negócio das empresas. E o storytelling é um exemplo desse novo marketing, que tem sido muito utilizado por marcas de diferentes segmentos para conquistar e fidelizar clientes.

O poder de contar histórias envolventes e emocionantes se revela um grande aliado na geração de engajamento. Basicamente, a ideia é criar narrativas para conquistar o público e alcançar os objetivos do negócio.

No entanto, para construir uma história atraente o suficiente para captar o interesse das pessoas, é preciso ter relevância, ou seja, ser útil para a audiência. E isso só é possível tendo como base o perfil da sua persona. Sendo assim, o entendimento profundo do público que se deseja alcançar é fundamental.

Além disso, ainda há outros elementos são poderosos na criação de uma estratégia de storytelling e na geração de engajamento do consumidor com a sua marca. Vejamos então, a seguir, as melhores dicas para conquistar resultados incríveis com histórias envolventes!

1. Seja verdadeiro sempre

O primeiro passo para criar histórias em torno da sua marca é entender que elas precisam ser autênticas, afinal, as pessoas não criam conexões emocionais com narrativas falsas. Isso sem falar que informações enganosas podem desencadear uma crise para a reputação da sua empresa.

Nesse sentido, uma boa ideia é procurar casos reais de clientes satisfeitos para utilizar a favor do seu negócio. 

Esse tipo de depoimento tem sempre muito peso na criação de uma identificação com o público, e os clientes que têm uma experiência positiva com a marca, certamente, estarão dispostos a propagar isso, seja por meio de um vídeo ou de um texto.

O importante é ressaltar como a situação do consumidor era antes de adquirir a sua solução e quais foram os seus resultados ao se transformar em um cliente fiel. Isso inspira credibilidade e profissionalismo, tornando a reputação da sua marca ainda mais confiável perante o mercado.

Mas mesmo assim, a verdade pode conter aspectos que trazem uma carga de valor negativa. E ai, você deve então ser mestre em usar o positivo e o negativo para que suas “fraquezas” sejam reveladas e tragam mais credibilidade do que uma história 100% “cor-de-rosa”. Lembrando que durante um caso, os perrengues também são importantes, pois só eles nos obrigam a sermos fortes o bastante para superar problemas que antes nem sabíamos da existência. 

2. Conheça bem a sua persona

É preciso entender bem quem é a sua persona para gerar um engajamento verdadeiro com a sua marca. Então, conheça o perfil do seu comprador ideal para criar histórias que, de fato, o sensibilizem!

Imagine, por exemplo, que a empresa tenha uma persona extremamente racional e ligada aos números. Provavelmente, nesse caso, o seu público não vai se impressionar se o depoimento de um cliente não apresentar gráficos e dados que comprovem os resultados com a solução adquirida, certo?

Assim, esteja sempre atento às características do seu público para que o storytelling proporcione os resultados esperados. Lembre-se: a linguagem e a forma como as situações serão contadas devem estar em sinergia com o perfil da persona. Caso contrário, você pode afastar a sua audiência definitivamente.

Mas fique atento pois nenhum ser humano é 100% racional ou 100% emocional. Temos os dois, que pesam mais ou menos dependendo do contexto. Mas a decisão final sempre leva mais em consideração um sentimento de: “isso tá legal” ou “não me sinto bem com isso”. 

3. Crie um roteiro que gere identificação

Toda história atraente conta com um personagem que vive um drama até encontrar sua resolução, o que não significa solução. Nesse sentido, o roteiro funciona como uma sequência que a história precisa ter para gerenciar a atenção e emoção das pessoas.  

A jornada do herói, por exemplo, muito usada no cinema atual, segue narrando a vida de uma pessoa comum, que recebe um convite para sair da sua zona de conforto, mas tem medo. Mesmo assim, ela decide enfrentar vários obstáculos e superar crenças limitantes. Por fim, ela alcança grandes conquistas e se sente realizada. 

Bom, nem sempre as histórias têm finais felizes, pois as emoções reais é que geram uma conexão verdadeira com a persona — e sabemos que as situações negativas fazem parte da jornada do ser humano.

Contudo, seja como for, a saída encontrada pelo protagonista deve concluir a narração e convidar o leitor, por meio de uma chamada para a ação, a tomar uma atitude estratégica.

Ou seja, ao final da história, o consumidor precisa identificar claramente o que a sua marca espera que ele faça. Isso é muito importante para ajudar o seu enredo a gerar resultados tangíveis.

Seja baixar um e-book, se inscrever em um canal no YouTube ou compartilhar um conteúdo nas redes sociais, é necessário que a ação desejada fique bem clara para o consumidor.

Essa, inclusive, é uma das maneiras de mensurar se a estratégia trouxe, ou não, um retorno satisfatório. Se o objetivo é gerar prova social na internet, o número de compartilhamentos nas redes pode ser um importante indicador de resultado, por exemplo.

4. Explore o aspecto “transformação”

Ao construir as suas histórias, também é preciso que elas tenham uma estrutura clara, com introdução, desenvolvimento e conclusão.

Nesse sentido, o fator de transformação chama muito a atenção das pessoas — ou seja, como um personagem saiu do ponto A e chegou ao C, passando pelo B. Toda essa trajetória tem o poder de conduzir as pessoas do início ao fim da jornada. 

Não existe história sem transformação, e esta acontece com o protagonista!

5. Confie no elemento surpresa

A adrenalina que envolve uma surpresa é capaz de engajar ainda mais o público com a sua história. Por isso, insira um fator surpreendente, que será revelado ao final da narrativa. Assim, o público ficará ainda conectado para descobrir o que acontecerá ao final da narração.

Apenas lembre-se de que, apesar dos imprevistos no enredo, a sua história jamais pode fugir do objetivo principal. Então, abuse da criatividade e crie um vínculo cada vez mais forte entre o consumidor e a sua marca!

Sem dúvida, mesmo que o objetivo principal do storytelling não seja gerar vendas, seguindo esses preceitos isso acaba acontecendo gradativamente. Afinal, engajar clientes significa se relacionar com eles, criar uma experiência agradável em torno da marca e mantê-la sempre na mente do consumidor.

E, consequentemente, uma reputação positiva se expande com muita facilidade na internet, o que atrai cada vez mais potenciais clientes.

Então, agora que você já sabe como engajar clientes com o storytelling, que tal continuar acompanhando o nosso conteúdo em tempo real? Curta a nossa página no LinkedIn e fique por dentro de todas as nossas próximas publicações!

Sem comentários

Cancelar